Capital SP e Grande SP: 11 48583425

Demais regiões: 0800 779 0702

Email: contato@mundial.org.br

MUNDIAL SOCIAL

/mundialbeneficios

/mundialbeneficiosoriginal

/mundialbeneficios

Muita chuva? 20 dicas para dirigir de forma segura

20 de janeiro 2019

Atenção à aderência, à visibilidade e à velocidade são essenciais para garantir a seguranças de motoristas e passageiros em dias de chuva

ocê já teve que dirigir na chuva e sentiu medo de perder o controle do veículo e se envolver em algum acidente?

Fique tranquilo, pois você não é o único.

Há muitas pessoas que ficam aflitas ao encarar o trânsito em geral, mesmo que as condições climáticas estejam favoráveis.

Imagine, então, quando há uma tormenta.

Com chuva, a atenção do motorista deve ser redobrada, ele precisará tomar mais cuidados por dois motivos.

O primeiro é que a visibilidade é menor.

Foi multado? Baixe Grátis o PDF Exclusivo de Como Recorrer sua Multa de Trânsito!

Quanto ao que acontece longe, aos possíveis problemas na pista e até mesmo ao posicionamento do veículo na via.

Mas o fator principal é que a técnica de dirigir muda, pois, se estivermos falando de asfalto, a aderência do veículo é muito prejudicada.

Isso porque a água da chuva se mistura com o pó e outros resíduos.

O resultado é uma pista escorregadia, que exige um cuidado muito maior do condutor.

Isso não quer dizer que você deve evitar a qualquer custo dirigir na chuva.

Mas sim que deve, antes de tudo, procurar se informar sobre a melhor maneira de conduzir o veículo nessas condições.

Se esse é o seu objetivo, está no lugar certo.

Aqui, abordaremos as principais técnicas e pontos de atenção para quem vai dirigir na chuva.

Seguindo nossas dicas, você não precisará esperar a chuva passar para pegar seu carro e ir até o destino pretendido.

Boa leitura!

 

20 Dicas para Dirigir na Chuva Com Segurança

dirigir na chuva perigos
Muitos macetes da direção de um veículo só se aprendem na prática

Quanto mais a pessoa dirige, melhor ela fica nisso.

O problema é que, no trânsito, a margem de erro é pequena.

Errar ao dirigir na chuva, como já destacamos, pode resultar em um acidente, e as consequências podem ser graves.

É por isso que, para encarar a pista molhada pela primeira vez, além de já ter um bom domínio sobre o veículo no seco, é importante saber o que vem pela frente.

Lendo as dicas abaixo, você vai saber do que estamos falando.

1. Se a Chuva Estiver Forte Demais, Pare o Carro

Você pode encarar uma chuva normal, até mesmo uma chuva forte, sem ter maiores problemas, desde que saiba o que deve fazer.

Mas há exceções.

Estamos falando em intempéries em que o volume de água que cai do céu é muito acima do normal.

Quando isso acontece, mesmo a velocidade mais rápida do limpador de para-brisa não é suficiente para conferir ao motorista uma condição de visibilidade aceitável.

Nessas situações, portanto, não insista.

Procure um local seguro para estacionar e espere a chuva parar ou diminuir.

Atenção: se além de chuva há vento muito forte, ficar parado ao lado de árvores, placas e outros pode ser bastante perigoso.

Se tiver de parar no acostamento, não esqueça de ligar o pisca-alerta para que os demais veículos não colidam com o seu automóvel.

2. Mantenha o Limpador de Para-Brisa em Bom Estado

dirigir na chuva parabrisa
Quando foi a última vez que você trocou o seu?

Sempre que estiver chovendo, é obrigatório utilizar o limpador de para-brisa. Isso mesmo, obrigatório, e não apenas recomendável.

De acordo com o inciso XIX do artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), dirigir “sem acionar o limpador de para-brisa sob chuva” é infração de natureza grave.

Isso significa que o motorista flagrado nessa condição terá de pagar R$ 195,23 de multa e receberá cinco pontos na habilitação.

Indo além do óbvio, salientamos que apenas trafegar com ele ligado não garante que as condições de visibilidade serão as melhores.

Com o tempo de uso, o limpador perde a eficiência.

Quando você notar que isso está acontecendo, troque suas borrachas. Manter os vidros limpos e desengordurados também ajuda.

3. Desembace os Vidros

Algumas condições climáticas podem fazer o para-brisa ficar embaçado – isso pode acontecer mesmo sem chuva –, prejudicando a visibilidade do condutor.

E às vezes não adianta nada esfregar a mão no vidro.

A maioria dos veículos com ar condicionado possui uma função que joga o ar no para-brisa.

Ela servirá para desembaçar o vidro.

Tanto faz se o ar for quente ou fria, porque, além de alterar a temperatura, o sistema remove a umidade.

Se o seu veículo não possui ar condicionado, ligue o sistema de ventilação ou deixe uma pequena abertura na janela para que o ar circule.

4. Mantenha os Pneus em Bom Estado

dirigir na chuva pneus
Essa é, talvez, a dica mais importante!

A recomendação não diz respeito ao ato de dirigir, mas sim aos cuidados que devem ser tomados antes de o motorista assumir o volante.

estado de conservação dos pneus do veículo é fundamental para a sua estabilidade na pista.

Pelos seus sulcos (fissuras, ranhuras, os buracos estreitos do pneu) a água é escoada e evita-se a aquaplanagem (falaremos mais sobre ela adiante).

O que acontece é que, com o uso, a banda de rodagem (parte do pneu que fica em atrito direto com a pista) se desgasta, o que faz com que os sulcos percam a profundidade e, por consequência, a eficiência.

Um pneu careca em uma pista molhada corre um risco muito grande de deslizar, especialmente em uma curva ou freada.

Atenção: os pneus não precisam estar totalmente lisos para serem trocados. O Conselho Nacional de Trânsito(Contran) estabelece que a profundidade mínima é de 1,6 mm.

Para saber se essa determinação está sendo respeitada, basta observar o indicador de desgaste, uma elevação de borracha com 1,6 mm de altura a partir do fundo do sulco.

Trafegar com o pneu careca é, segundo o inciso XVIII do artigo 230 do CTB, uma infração grave.

5. Use Faróis Mesmo de Dia

De acordo com o artigo 250 do Código de Trânsito, deixar de manter ligadas pelo menos as luzes de posição do veículo “sob chuva forte, neblina ou cerração” é infração média.

Nessas condições, afinal, a visibilidade é menor, e o veículo pode se “camuflar”.

Então, o farol deve estar ligado inclusive durante a luz do dia.

Essa dica deve ser seguida mesmo se a chuva não estiver tão forte – e até se não houver chuva nenhuma.

Segundo atualização recente do CTB, a luz baixa deve estar sempre acesa em rodovias, de dia e de noite.

fiscalização só ocorre, porém, em locais onde essa regra está sinalizada em placas.

6. Use os Faróis de Neblina à Noite

Se a luz baixa é importante durante o dia, à noite, nem se fala.

A dica aqui é evitar acender a luz alta, pois ela serve para iluminar uma distância maior.

Enquanto o que você precisa em condições adversas de tempo é enxergar melhor a pista.

Por isso, priorize a luz baixa, que foca mais no chão imediatamente à frente do veículo.

É recomendável acender também os faróis de neblina dianteiro.

Não para que você enxergue melhor, mas para que seja melhor enxergado pelos demais motoristas.

7. Guie-se Pelas Linhas e Tachões

Em rodovias sem iluminação, pode ficar muito difícil enxergar bem a pista. Principalmente à noite, com a pista molhada refletindo as luzes do veículo.

Nessas condições, para fazer o traçado correto em uma curva, procure seguir paralelo – na esquerda – à linha que delimita o acostamento.

Ou tenha como referência os tachões refletivos que separam as faixas.

8. Diminua a Velocidade

Pode parecer uma dica óbvia, mas muita gente, surpreendentemente, adota a mesma velocidade ao dirigir na chuva ou no seco.

Quanto mais rápido o veículo estiver, menos controle sobre ele o motorista vai ter.

Parar repentinamente em uma velocidade alta e pista molhada é muito perigoso.

9. Cuide ao Frear

É uma dica que tem relação direta com a anterior. O maior disco de derrapar e perder o controle do veículo é após uma freada.

Por isso, ao dirigir na chuva, o recomendável é trafegar em uma velocidade em que você consiga observar um obstáculo com boa antecedência e de modo que apenas a desaceleração e redução de marcha já seja capaz de diminuir bastante a velocidade.

Desse modo, basta apenas um toque suave no freio para que o carro pare.

Se você pisar com tudo e em uma velocidade mais alta, o provável é que o veículo saia de seu controle.

10. Mantenha Uma Boa Distância para o Veículo da Frente

dirigir na chuva conclusao(1)
É fundamental manter uma distância ainda maior em dias chuvosos

Em condições normais, recomenda-se a regra dos dois segundos.

Ela funciona assim: você observa o veículo da frente passando por alguma marca (uma placa, por exemplo) e conta quantos segundos demora para seu carro passar pelo mesmo ponto.

Uma distância segura costuma ser dois segundos, ou três quando a velocidade é alta.

Ao dirigir na chuva, porém, essa distância precisa ser maior.

Mantenha pelo menos cinco segundos entre o seu carro e o veículo da frente.

Mesmo que esteja trafegando em velocidade bastante reduzida.

Precaução nunca é demais.

11. Preste Atenção No Carro da Frente

Outra maneira de se guiar é ficando de olho nos faróis traseiros do carro da frente.

Essa é uma boa dica para que você não seja pego de surpresa por um buraco ou outro obstáculo na pista.

Preste atenção se o veículo desvia ou balança por conta disso.

Afinal, com a chuva, a água pode tapar o buraco, de modo que você não o enxergue bem.

12. Tenha Visão Periférica e a Distância

Manter o olho e a atenção apenas no veículo da frente, porém, não é o ideal. Isso vale para quaisquer condições, mas especialmente ao dirigir na chuva.

Tente ficar atento também ao que há à frente do veículo que você está seguindo.

Pode ser que alguma coisa aconteça e ele não perceba.

E não esqueça da visão periférica, que é estar alerta ao que acontece nos lados. Principalmente ao passar do lado de um morro, onde há risco de desmoronamento.

13. Cuidado Com os Pedestres

O comportamento dos pedestres durante a chuva pode mudar.

Você precisa ficar atento a isso também.

Eles podem atravessar a pista de repente, correndo, para escapar da chuva.

Ou podem estar caminhando normalmente às margens da pista.

Como a visibilidade é menor, você precisa aguçar sua visão e andar devagar para não correr o risco de atropelar alguém.

Tente não passar por poças quando há o risco de a água espirrar e molhar um pedestre.

Se essa situação puder ser evitada e não for, trata-se de uma infração de natureza média, segundo o artigo 171 do CTB.

14. Tenha Muita Cautela ao Ultrapassar

Pense duas, três, quatro vezes antes de tentar uma manobra de ultrapassagem ao dirigir na chuva em uma rodovia de pista simples. É realmente necessário?

Ultrapassar envolve aumentar a velocidade, deslocar-se para a contramão, passar do outro veículo e retornar à pista de origem.

Pode parecer tudo muito simples, mas a pista molhada, pelos motivos de que falamos antes, torna a manobra mais arriscada.

Então, tenha paciência e evite a ultrapassagem.

Ou só faça se tiver plena certeza de que a manobra pode ser feita com total segurança.

15. Dirija Com as Duas Mãos no Volante

dirigir na chuva maos volante
Mexer no celular compromete completamente a sua segurança!

Como o trânsito costuma ficar mais lento com chuva, alguns motoristas têm o péssimo hábito de, enquanto dirigem, pegar o celular para avisar outra pessoa de que vão se atrasar para o seu compromisso.

Só faça isso quando o carro estiver parado.

Em movimento, a prioridade é seguir as regras de trânsito e não cometer nenhum tipo de erro.

Você precisa de atenção plena na pista e das duas mãos no volante, para ter maior firmeza para controlar o veículo.

16. Dirija em Rotação Mais Alta

As marchas do sistema de transmissão de um veículo são trocadas conforme o número de rotações por minuto (RPM) aumenta.

É quando o motor começa a fazer um barulho mais alto e agudo e você muda para uma marcha mais alta.

Ao dirigir na chuva, nossa dica é andar com uma rotação um pouco maior que o normal. Para fazer isso em uma velocidade baixa, basta reduzir a marcha.

Desse modo, você vai estar pisando mais no acelerador para trafegar no ritmo que é ideal para as condições da pista, o que dá maior tração e, portanto, estabilidade ao veículo.

17. Cuidado Com a Aquaplanagem

Aquaplanagem é um fenômeno em que o veículo perde o contato direto com o asfalto por estar passando por cima de uma lâmina de água.

Isso pode acontecer mesmo que os pneus estejam em bom estado de conservação, com sulcos profundos, e com a velocidade baixa.

Embora seja muito mais provável com pneus carecas e alta velocidade.

Quando ocorre uma aquaplanagem, o motorista perde momentaneamente o controle do veículo.

Se isso acontecer, não se desespere.

Mantenha as mãos firmes no volante e pare de acelerar.

Caso seus freios sejam ABS, pise suavemente no pedal.

Quando sentir que o veículo novamente está em contato com o solo, gire levemente a direção de um lado para o outro para se certificar.

18. Siga os Rastros

A aquaplanagem de que falamos acima pode causar sustos e tanto nos motoristas.

Seguindo as dicas anteriores (trafegar em maior rotação, menor velocidade e com pneus em bons estados), ela se torna menos provável e perigosa.

Mas também é possível evitá-la seguindo os rastros de outros veículos.

Em rodovias muito movimentadas, é comum que pequenas faixas na pista estejam mais secas, porque são os locais onde os pneus dos veículos passam com maior frequência.

Procure alinhar as suas rodas de modo a seguir esses rastros, evitando as partes mais molhadas da pista e, consequentemente, a aquaplanagem.

Além do rastro, a experiência em dirigir na chuva faz o motorista identificar visualmente uma situação de risco que vem pela frente – como uma corrente de água deslizando por um morro e atravessando a pista, por exemplo.

Desse modo, ele pode se preparar, tirando o pé do acelerador e mantendo as mãos firmes no volante antes de passar pela lâmina de água, sem levar susto algum.

19. Tenha um Cuidado Especial nas Curvas

Fazer uma curva fechada já demanda atenção especial quando a pista está seca.

Ao dirigir na chuva, evidentemente que o cuidado precisa ser ainda maior.

Você já sabe que a curva precisa ser feita em baixa velocidade.

Mas o importante é entender que essa velocidade precisa ser reduzida antes de começar o seu traçado, nunca durante.

O erro é frear enquanto a curva está sendo feita, o que pode resultar na perda do controle do veículo.

Lembra da dica de trafegar em rotação mais alta?

Ela é muito útil aqui. ponha o pé no freio antes, entre na curva em velocidade baixa, reduza a marcha e, então, acelere para ter maior tração.

20. Cuidado ao Atravessar Uma Via Alagada

dirigir na chuva ruas alagadas
Primeiro, verifique se o seu carro não é baixo demais para o nível de alagamento

É comum, especialmente nas grandes cidades, haver locais que ficam bastante alagados quando há chuvas fortes.

Consequentemente, não são raros os casos de motoristas que tentam atravessar essas áreas e acabam presos.

O que fazer, então, ao se deparar com uma rua alagada?

A primeira coisa é tentar se certificar de que a profundidade da água não é grande demais.

Se algum veículo estiver passando, observe.

Caso a água ultrapasse metade das suas rodas, evite seguir em frente.

Para atravessar uma poça profunda, vá na primeira marcha e mantenha aceleração constante.

Não pare e dê marcha à ré e jamais deixe o veículo apagar.

Se isso acontecer, é melhor deixá-lo em ponto morto e empurrá-lo até um local seguro.

 

Como Superar o Medo de Dirigir na Chuva

Deparar-se com uma lista com 20 dicas para dirigir na chuva pode causar a impressão de que essa é uma tarefa difícil demais, que não vale a pena se arriscar.

Mas não é bem assim.

A quantidade de detalhes existe porque a prevenção no trânsito nunca é demais.

Qualquer chance de diminuir os riscos de acidente é bem-vinda e deve ser aceita.

O importante é que você entenda que dirigir na chuva exige uma técnica diferente.

É preciso atentar a detalhes que são irrelevantes quando o tempo está bom e a pista seca.

Se essa técnica for dominada e as 20 dias acima forem seguidas à risca, dirigir na chuva será tão seguro quanto conduzir um veículo em quaisquer outras condições.

aso você ainda esteja aprendendo a dirigir, é uma boa ideia primeiro adquirir segurança para entender perfeitamente como funciona seu veículo e se acostumar com o trânsito.

Só depois de trafegar bastante com o tempo seco, com total confiança ao volante e domínio dos comandos do carro, você pode dirigir na chuva.

Afinal, a melhor maneira de perder o medo é com a prática.

Ao encarar a situação, você percebe que ela não é tão complicada quanto parece e começa a entender perfeitamente como cada uma das dicas que leu aqui se aplicam.

E o nervosismo some.

Lembre-se de que um pouco de ansiedade pode até ser importante para ficar alerta, mas em excesso é prejudicial.

Então, evite assumir a direção do veículo caso considere que o medo de dirigir na chuva esteja grande demais.

 

Conclusão

dirigir na chuva conclusao
E agora, você acha que já está pronto para dirigir na chuva?

Leu todas as dicas desse artigo com atenção?

Seguindo todas elas, você poderá conduzir o veículo com tempo chuvoso sem nenhum problema.

Mas é claro que tudo depende. Há dias de exceção, quando falamos que “cai o mundo”.

Às vezes, a chuva é tão forte que a visão do motorista fica prejudicada demais.

Se esse for o caso, não vale a pena se arriscar.

Pare em um local seguro e espere a chuva passar antes de seguir viagem.

Já no caso de uma chuva que não afete tanto a sua visibilidade, siga em frente, mas com grande atenção às nossas recomendações.

Não ande no limite de velocidade da via, mas sim abaixo dele.

O recomendável é trafegar bem mais devagar que o normal.

Assim, caso surja algum obstáculo, você poderá reduzir a velocidade gradualmente em vez de pisar forte no freio, o que pode resultar na perda de controle do veículo.

Além disso, mantenha os pneus sempre em bom estado e fique a uma distância de pelo menos cinco segundos atrás do veículo da frente.

Essas são apenas algumas das dicas que recapitulamos na conclusão. Caso tenha se esquecido das demais, volte no texto e leia novamente.

FONTE: https://doutormultas.com.br/dirigir-chuva-seguranca/

VOLTAR